Início > Uncategorized > X Semana de Geografia Palestra Professor Fabio Contel: Território e Finanças: técnicas, normas e topologia.

X Semana de Geografia Palestra Professor Fabio Contel: Território e Finanças: técnicas, normas e topologia.

O estudo do território não é uma tarefa simples principalmente quando nos propomos a analisar o território através dos sistemas de ação que vem gerando sistemas de objetos técnicos interligados através de redes interligadas local, regional e globalmente. A topologia do sistema financeiro apresentada pelo professor Fabio Contel – ESPM/USP nos levou realmente a entender que objetos técnicos e sistemas de ação são realmente as formas de ocupação territorial mais eficazes do processo de estruturação global.

Vimos claramente como várias ações dos grandes bancos (sistemas de ações implementados pelo grande capital nacional e internacional visando a acumulação) realmente foram efetivados no território nacional buscando criar uma nova rede bancária em pontos fixos do território (sistemas de objetos, os objetos técnicos são as próprias agências e pontos bancários). A ação dos bancos para criar uma rede bancária nacional é bem clara e inquestionável. Os dados, os fatos e a forma sistêmica da ação forma muito bem apresentadas pelo professor Fabio Contel – ESPM/USP que nos levou a entender como o nacional e o global se sobrepõe ao regional.

A existência de bancos regionais, como bem explicitou o professor, aumentava a possibilidade de produtividade de cada região e cada local na medida em que estavam em consonância com as necessidades locais. Apesar de serem limitados a região estes bancos supriam as necessidades da região. Ninguém que more ou dependa desta “visão regional” de crédito entenderia porque trocar um Banco Regional por um Banco Nacional ou internacional. As redes (como o exemplo das redes bancárias), nos possibilitam compreender a lógica do global que cria impactos sobre a localidade. Como bem afirma Milton Santos: “as redes são incompreensíveis se apenas as enxergássemos a partir de suas manifestações locais ou regionais. Mas, estas são também indispensáveis para entender como trabalham as redes à escala do mundo” (Santos, 1995, p.215)

Neste case dado pelo professor Fabio Contel – ESPM/USP pudemos constatar como as redes (que concregregam objetos técnicos – agencias bancárias – e sistemas de ações – processo de concentração bancária para reduzir preços em escala) tem impacto na localidade. Um movimento iniciando aqui em Osasco (pelo Bradesco) ou na Coréia (HSBC) tem impactos na cidade de Cabrobó da Paraíba do Extremo Sul. Pudemos constatar, através de dados e fatos como também através de um método de análise geográfica – o que o professor Milton Santos afirmava: “as redes são um veículo de um movimento dialético que, de uma parte, opõe o Mundo ao território e ao lugar, e de outra parte, confronta o lugar ao território tomado como um todo” (Santos, 1995, p.215).

Tivemos a oportunidade de entender como os interesses de um município interiorano da Paraíba podem entrar em choque com a praça financeira globalizada da Bolsa de Londres constatando que onde a rede chega o poder globalizado também atua: “a existência de redes é inseparável da questão do poder” (Santos, 1995, p.215).

É bom que Cabrobó seja um município globalizado e que ele exista como um ponto da rede globalizada no mundo? Claro que é! Mas, para isso é necessário que Cabrobó da Paraíba do Extremo Sul seja articulada a ponto de exercer poder na rede global, pois o HSBC e o Bradesco estão articulados para isso! Esta visão tanto vale para instituições financeiras, como para Estados-Nação como empresas e pessoas. Afinal, todos nós somos chamados a participar do processo de globalização ora como objetos de um sistema ora como criadores de sistemas de ação em rede…
Anúncios
Categorias:Uncategorized
  1. gipinkblue
    maio 27, 2008 às 4:13 pm

    Boa tarde gostei muito do seu blog estou enviando me e-mail para que possa me mandar os video da era do gelo e o monge e o executivo. Agradeço pela sua ajuda. gianne.frascolli@uol.com.brgipinkblue@hotmail.com

  2. Ricardo Mendes
    maio 27, 2008 às 5:05 pm

    Muito boa iniciativa Ubiratan. Esse relatório será muito bom para a memória do X Encontro de Geografia da FIEO

  3. Ubiratan Carlos Machado
    junho 4, 2008 às 5:53 pm

    Beleza Gipink!Ahh, eu enviei o vídeo sim! De fato, creio que vc já tenha até apresentado seu trabalho de administração! Para quem não sabe eu tenho um projeto chamado Radioblogtv onde produzo vídeos e material relacionado a administração e Gestão de Pessoas! A Gipink é do youtube e veio aqui no blog pedir o material! Ok

  4. Ubiratan Carlos Machado
    junho 4, 2008 às 5:55 pm

    Valeu Professor Ricardo! Obrigado pelo comentário aqui no Blog! A palestra do Fábio foi realmente muito boa! Deu para ver como a geografia (aquela miltoniana,,,rs, gostou do termo) tem sim um arcabouço conceitual para debater sim sistemas de globalização (não somente criticar) e propor novas formas de redes e técnicas. Afinal a geografia nada mais é do que “um conjunto indissociável de sistemas de ação e de sistemas de objetos”. Será que um dia vamos ensinar isso no colegial…rs

  1. No trackbacks yet.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: