Início > Uncategorized > Resenha do Livro Por uma outra globalização de Milton Santos: a globalização como possibilidade

Resenha do Livro Por uma outra globalização de Milton Santos: a globalização como possibilidade

Pelo volume de buscas e interesse dos internautas vamos dar continuidade ao grupo de estudos sobre o livro “Por uma outra Globalização”. Hoje vamos analisar o capítulo I – “O mundo como fábula, como perversidade e como possibilidade”.

Milton Santos, ao contrário do que a maioria pensa, não era um ativista “anti-globalização”, mas sim um defensor de uma “outra globalização” daí o título do seu livro. Ele acreditava sim que a globalização proporcionaria um maior avanço para a sociedade como um todo (afinal, ele era um estudioso entusiasmado das técnicas, das tecnologias e das redes informacionais), mas via que as empresas estavam se apropriando desta evolução da humanidade somente para seus próprios interesses! Daí sua militância para que os estudantes (e a sociedade) como um todo se atentassem para a importância das técnicas e das novas tecnologias.

Ele atribuía, dentro deste contexto, uma papel de destaque muito grande para a geografia. Mas, disso falaremos depois. O fato é que neste livro ele narra três tipos de globalização: fábula, perversidade e possibilidade.

Como Fábula é a globalização que inicialmente conhecemos. Uma aldeia global solidária que respeita as diferenças e as heterogeneidades de forma igualitária. É a globalização propagada pelo slogan United de Colors da Benetton. Uma globalização baseada no ideário da ONU de uma Assembléia Geral das Nações onde todas teriam voz ativa! Essa seria a globalização como fábula a que Milton Santos se refere…

Mas, essa globalização se desfez logo quando os Estados Unidos invadiram o Iraque no começo da década de 90. Ali, todos vimos que a ONU era um fraca e ineficiente contra o imperialismo norte-americano. Ali abandonamos a idéia de “aldeia global” e quase aderimos ao discurso de Fukuyama de “O fim da história”. Muitos de nós nos entreolhávamos e dizíamos: que saudade dos russos! Onde estava o gigante vermelho terror dos capitalistas yankes! Agora quem os deteria? Vimos depois o terrorismo se alastrar pelo mundo e assistimos as torres caírem de joelhos no meio de Manhattam! Vimos o Afeganistão cair!

Vimos Saddam ser eforcado e uma nação inteira cair na guerra civil mais sangreta deste do Vietnã. Assistimos a tudo isso sob estrito controle e sensura dos meios de comunicação que nos informavam apenas fragmentos da verdade! Era o Império da Informação se consolidando diante dos nossos olhos! Realmetne a globalização como perversidade parecia estar se consolidando diante dos nossos olhos!

Mas, enfim Milton Santos vislumbrava três tipos de globalização e não apenas dois. E ele colocou essas formas de consolidação e manifestação das técnicas em uma ordem que era aleatória, mas precisa porque estava com base na própria evolução técnica das redes informacionais. Logo a internet ganhou musculatura e como uma rede (sem pontos centrais cruciais) ele se expandiu e passou a incluir uma dezena de novas formas de manifestação. Se a um canal como CNN não quer me mostrar a realidade do Iraque vou no youtube e assisto vídeos amadores! Se uma empresa como a Wolkswagem esconde um defeito em um carro como o CrossFox (decepa dedo) eu vou no orkut e encontro centenas de milhares de reclamações!

O mais recente e incrível episódio da dinâmica das novas redes de informação (que vem sendo abaladas) ocorreu com o conservador Estadão que teve a ousadia totalitaria de chamar bloggueiros de macacos incultos! Sem um único protesto físico (mas, com centenas de milhares de protestos virtuais) o jornal teve que se retratar dado o volume de protestos online que ocorreram! Protesto virtual não tem tropa de choque nem cavalaria!
Ver site: http://www.cabianca.net/marketing/?p=83

Esta é a globalização mundo como possibilidade que Milton Santos se referia! Um mundo onde (nas, palavras do personagem Neo de Matrix) tudo é possível! Um mundo de possibilidades! Um mundo de redes que se interconectam! Um mundo onde articulações se tornam possíveis! Um mundo onde a troca de conhecimentos e informações é amparada por uma rede técnica (internet) e uma rede social (internautas e interesses). Essa é a globalização como possibilidade a que Milton Santos se referia.
Veja as vídeo aulas sobre o Livro Natureza do Espaço no link: Material professor Miton Santos
Anúncios
Categorias:Uncategorized
  1. Nenhum comentário ainda.
  1. No trackbacks yet.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: