Início > Uncategorized > História sem Fim I – a questão do nada, a ausência total de perspectivas, a depressão, o vazio interior, o niilismo

História sem Fim I – a questão do nada, a ausência total de perspectivas, a depressão, o vazio interior, o niilismo

Este é um dos filmes mais profundos que já assisti. Esta afirmativa só uso para o filme Matrix, mas esse também merece. A questão da depressão esta diretamente ligada a falta de perspectivas, falta de esperança ou falta de ideal das pessoas em relação ao mundo, a sociedade e em relação as suas próprias vidas.

Esse diálogo entre o representante do nada (lobo) e o representante de fantasia (menino guerreiro) pode ser visto como diálogo entre a nossa mais alta esperança e o nosso mais alto pessimismo. Eles (a esperança e o desespero) habitam em nós e travam uma luta diária pelo controle de nossa mente e de nossas ações. Quanto mais medo e desespero sentimos mais necessidade temos de ser controlados (e entregar o controle) para outras pessoas.

Quanto mais medo, mais necessidade de nos sentirmos seguros. Mas, quanto mais otimistas e esperançosos menos necessidade de controle temos. Quanto mais segurança interior mais independência exterior. E como vamos comprar carros blindados sem medo? E como vamos comprar casas em condomínio fechado? Como vamos pagar seguranças? E como vamos comprar anti-depressivos, remédios para stress ou para nos “deixar calmos”.

Mas, para entrarmos neste reino encantado do otimismo, alegria e esperança temos que ser como uma criança. Uma criança crê contra todas as evidências porque ela quer crer. Ela já dispôs a isso. Jesus Cristo disse que quem quisesse ser grande no Reino dos Céus (reino onde tudo é possível) teria que ser como uma criança. Ele também falou que se tivermos fé do tamanho de um grão de mostarda (que é a maior das hortaliças, mas que tem a menor semente) poderíamos mover montanhas (problemas, desafios, circunstâncias). Neste segundo filme é somente isso que sobra para o menino, mas (como ele é menino, é criança) ele consegue reconstruir tudo. A fantasia (ou o reino de fantasia) é assim: precisamos muito pouco para reconstruir, precisamos apenas crer, apenas ter fé…

Categorias:Uncategorized
  1. Nenhum comentário ainda.
  1. No trackbacks yet.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: